ptenfrdeitrues

Egiptologia

Dois túmulos milenares descobertos na cidade de Luxor.

Egiptologia, Maçonaria, Grande Loja Simbólica de Portugal, Grande Loja Simbólica da Lusitania , Rito Memphis Misraim.jpeg

O Egito sempre nos surpreenderá pela sua história e pelas descobertas que os arqueólogos de hoje vão realizado. Desta vez, foram encontrados dois túmulos na cidade de Luxor, situado a sul do Egito que tem o maior museu ao ar livre do mundo. 

Os túmulos encontrados que têm mais de 3500 anos datam da época do Império Novo. As escavações, lideradas pelo arqueólogo Mostafa Waziri, tiveram origem na margem ocidental do rio Nilo, onde se encontrava a cidade de Tebas, antiga capital dos faraós. 

A múmia encontrada, no tumulo Kampp 150, apresenta bom estado de conservação e tinha consigo uma estatua de uma cantora do deus Ámon Ra, centenas de artefatos de madeira e cerâmica, bem como pinturas intactas. 

Os túmulos, que podem ter pertencido a nobres e altos funcionários, já tinham sido identificados em 1990 pela arqueóloga alemã, Frederica Kampp. Contudo, só agora tiveram inicio as escavações. 

Aqui, o achado de maior valor é um estatua com 60 centímetros, onde ainda se vêm cores vivas, foi identificada como Isis Nefret, ao que tudo indica, terá sido uma cantora do deus Ámom Ra, a principal divindade da mitologia egípcia. Era mãe da pessoa que estava dentro no sarcófago. 

Os arqueólogos que revelaram o achado, colocam a hipótese de o proprietário do tumulo ter sido o escriva Maati cujo nome surge perto da sua mulher Mehi em 50 cones funerários. Mas, há outra possibilidade, de ter pertencido a Djehuty Mes, nome que aparece esculpido nas paredes, porém sem referencias históricas. 

O segundo túmulo com o nome Kampp 161, foi encontrado a pouca distancia na mesma margem do Nilo. Neste local pode ver-se uma câmara, com seis metros, decorada com inscrições hieroglíficas que de tão vivas parece que acabaram de ser pintadas. 

Na câmara deste túmulo, que data da XVIII dinastia, foi descoberta a parte inferior de um sarcófago decorado com um auto da deusa Isis de mãos levantadas.  

Ambos os túmulos estão localizados na encosta de uma colina árida a poucos quilômetros do vale dos Reis, onde há muitos artefatos funerários que eram colocados nos enterros. 

Desde o inicio de 2017 esta foi a terceira descoberta na necrópole de Dra Abu al Naga. No mês de abril, foi achado o mausoléu de um dirigente de Tebas. E, em setembro foi encontrada a sepultura de um ourives que viveu XVIII dinastia, onde se verificou estarem peças de um dos templos de Ámom Ra. 

Ao redor desta necrópole devem existir cerca de 250 túmulos que na sua maioria pertenceriam a altos funcionários que trabalham na corte do antigo Egito. 

Grande Oriente de França

grande oriente franca

A Grande Loja Simbólica de Portugal trabalha com as Cartas Patentes dos Ritos Maçónicos do GRANDE ORIENTE DE FRANÇA, primeira Obediência Maçónica da Corrente Liberal e Adogmática, a nível mundial.

Saber Mais